Avançar para o conteúdo principal

Vozes de Fafe



Foto retirada de www.notíciasdefafe.com

Ao fim de três meses no cargo o presidente do município de Fafe concedeu uma grande entrevista ao Notícias de Fafe.
Foram abordadas as mais prementes áreas da governação e um pouco esquecidos ficaram os temas mais político-partidários até porque o Dr. Raul Cunha não é um político como era (é), por exemplo, o Dr. José Ribeiro.
Retive a diplomacia em relação aos parceiros de governação e à oposição, o reconhecimento da sua falha em puxar o PS para junto de si e a relação com o partido que (não) é o seu.
Simples e eficaz!
O que mais facilmente se retém, até porque tem chamada na primeira página, é a marcação do seu espaço. Agradecendo a herança de contas equilibradas e assumindo os compromissos que vêm do anterior executivo como sendo seus, na entrevista fica claro que este é um novo tempo, com novos protagonistas e com novas opções.
Nada mais normal.
O ano em curso estará muito condicionado por factores de diversa ordem: o facto de o mandato se ter iniciado um pouco mais tarde do que o desejável. Somado a isso há os condicionalismos orçamentais por opções feitas pelo executivo anterior. Por último, o atraso na definição do novo Quadro Comunitário de Apoio condiciona o lançamento de novos projectos.
A isto o novo executivo responde colocando a tónica na conclusão dos processos em curso, na reorganização dos serviços, numa melhor comunicação e num novo estilo de governação, mais descentralizado e mais (assim se deseja, pelo menos) amigo do cidadão.
Algumas referências menos conseguidas foram as que dizem respeito à urbanização José Saramago, ao saneamento, ao bairro da cumieira e ao mercado municipal. Descontando as limitações financeiras (enorme obstáculo, com certeza) senti uma certa falta de "substância" nas ideias. Pode ser impressão minha!
Registo, com agrado, a vontade de, dentro do possível, intervir no Parque da Cidade. Ninguém espera que seja uma prioridade mas todos desejamos que se dedique atenção a um espaço importante para a qualidade de vida dos fafenses.
Em relação à Naturfafe (este tema não podia faltar num post meu) senti que existe compromisso em relação à cooperativa (até pela sua indicação como futuro presidente da mesa da Assembleia-Geral e nomeando a sua secretária, Dra Ana Teixeira para a direcção), registo a participação do PSD na solução, louvo o gesto do Dr Teixeira Alves, pessoa por quem nutro simpatia e consideração mas, reconheço, que não foi feliz na função e assumo a curiosidade em relação aos eventos que o Presidente da câmara lança.
Em resumo, 2014 será um ano de gestão corrente, de preparação para um ciclo de 3 anos que serão marcados pelas opções deste novo executivo.
Esperemos.
Até já!!!!




Comentários

  1. Caro Ricardo,
    Na minha opinião, é uma entrevista “a pedido”.
    Não noto espontaneidade, todas as respostas parecem estar programadas e é notório que os temas polémicos são aligeirados (ou esquecidos).
    Provavelmente, esta é uma entrevista feita “à moda do Povo de Fafe”, ou seja, as perguntas foram previamente enviadas.
    Resumindo, desta entrevista não resulta nada de novo. É um roteiro destes 3 meses de governação, onde o entrevistado, em monólogo, esclarece, sem direito a perguntas, com o que tem ocupado o seu tempo.
    Sempre pensei que essa fosse a função do Boletim Informativo da CM Fafe.

    ResponderEliminar
  2. Miguel, não seria de esperar um balanço, ao fim de tão pouco tempo.
    Podes considerar que é, ainda, o prolongamento de campanha eleitoral. Um pouco, talvez.
    Convenhamos que este executivo não tem muitas (ou nenhumas, mesmo) polémicas e não senti que houvesse "encomenda" de perguntas. No caso da Naturfafe, por exemplo, o assunto foi abordado exaustivamente.
    Podemos questionar a oportunidade da entrevista uma vez que ao fim de tão pouco tempo não seria crível que houvesse um "mar" de novidades.
    Admito que o teu olhar seja mais político e o meu mais "civil" e, por isso, não estejamos em sintonia.

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Obrigado pelo seu contributo.

Mensagens populares deste blogue

SELVAGENS!!!!

Imagem retirada de http://cm-fafe.pt
Volto a este espaço, há muito deserto, para expressar a minha repulsa pelas atitudes do Município de Fafe no abate arbitrário de árvores no espaço urbano.
Não há qualquer relatório que justifique estes atentados que quem nos governa (?) tem praticado até porque aquele que, supostamente escuda este "crime" não diagnostica nenhuma doença insanável. É terrorismo puro e simples que procura respaldo em técnicos de uma instituição respeitada.
Quem quiser ler o relatório encontrá-lo-á aqui .
Não está em questão o valor do património natural destes espécimes mas mais uma acção que demonstra a insensibilidade que habita na 5 de Outubro e que tinha sido bem demonstrada no ataque às árvores da Praça da Liberdade. 
Aproveito a oportunidade para lembrar que a Praça 25 de Abril sofreu uma profunda requalificação há não muito tempo e quem perder um bocadinho de tempo a ler o relatório de conforto que o Município divulgou constatará que os problemas san…

A MINHA LEITURA

Raúl Cunha ganhou!

Mais do que o PS. Mais do que a família Summavielle. Mais do que o "PS de Lisboa". Quem fez a diferença nestas eleições foi mesmo Raúl Cunha. O mais político dos não-políticos deu uma lição aos catedráticas dessa arte.
Numa noite eleitoral em que não vislumbro claros derrotados e em que, após uma campanha com episódios lamentáveis (especialmente nas redes sociais), a pequena diferença entre os dois primeiros classificados poderia levantar questões, o que se passou foi de grande maturidade democrática.
Excepção a isso foi um excerto de um comentário da candidata do PS à junta de freguesia de Fafe em que dizia "Lamento que Fafe não queira mais e melhor", demonstrando falta de humildade e de sentido democrático mas desculpável por ter sido proferido muito a quente.
Foi uma boa eleição. Espero que se siga um processo que conduza à governabilidade do nosso concelho. Não, necessariamente, uma coligação parecida com a do último mandato mas que seja enc…

Grato pela atenção

Ao fim de 7 meses e 10.000 visualizações, sinto-me honrado pela atenção que dezenas de pessoas entendem dedicar aquilo que escrevo aqui. 
Confesso que, à partida, não tinha quaisquer expectativas acerca do impacto que a minha intervenção iria gerar ou do interesse que poderia suscitar. Foram vários os temas que foquei. Uns de carácter mais pessoal que reflectem o comprometimento que estabeleci. Outros de carácter mais interventivo, fruto da minha faculdade de pensar e ter opinião.
Reafirmo o meu compromisso de fidelidade às minhas ideias e à verdade. Doa a quem doer e sem medo de enfrentar, olhos nos olhos, quem, eventualmente, se sinta desconfortável com os meus textos. Nunca entrei, nem entrarei, em questões pessoais e a minha análise será sempre aos aspectos públicos de pessoas ou instituições.
Não posso deixar passar sem agradecer os vossos comentários (mantenho os comentários totalmente abertos e livres), as palavras de incentivo que muitos de vós me entregam quando nos encontram…