Avançar para o conteúdo principal

COLADORES DE CARTAZES



Retirada da Internet

A 4 meses das eleições autárquicas o ambiente político em Fafe está efervescente!

As redes sociais deram novas ferramentas aos candidatos e estes têm-se fartado de as usar, principalmente os que estão fora do "palco" da governação municipal. Os que estão nesses lugares tiram proveito do que fazem para fazer a sua propaganda.

Quer as candidaturas quer os seus apoiantes (mais ou menos fervorosos) espalham os seus pontos de vista, defendem a sua "dama", criticam os oponentes. Ou seja, apimentam esta pré´-pré-campanha. Até agora poucas ideias se viram, ouviram ou leram. Pelo menos, de uma forma estruturada. Claro que é cedo para isso mas o único vislumbre de uma coisa dessas está a ser feita por Eugénio Marinho numas iniciativas "intimistas" e temáticas.

Também não se conhecem equipas e, para mim, é fundamental conhecer quem acompanha os cabeças de lista, pois sem uma boa equipa não pode haver boa governação. Neste particular a candidatura socialista está mais limitada uma vez que tem de "cozinhar" a composição da lista com os Independentes por Fafe. Não que isso seja impeditivo de apresentar um elenco forte, bem entendido.

Por falar nos IPF, a atribuição de pelouros a Parcídio Summavielle no actual mandato não poderia ser mais discreta. Especialmente porque este assumiu um sector que já havia sido seu e que lhe vinha merecendo muitas críticas há não muito tempo.

Nas hostes dos novos Independentes em Fafe, destaco o relativo afastamento de Antero Barbosa e a vigilância feroz de José Ribeiro a todo o que se posta no Facebook. Com o passar do tempo terá de ser o candidato a assumir um papel de maior destaque embora se conheça a descrição de Antero Barbosa.

Depois há os que, alegre e convictamente, partilham toadas as publicações dos seus líderes. chamo-lhes papagaios. Se qualquer intenção de ofender mas ressaltando a falta de "conteúdo" de tais personagens. São os "coladores de cartazes" das campanhas nas redes sociais.

Não vou comentar, sequer, a intervenção televisiva do fafense Luís Marques Mendes por achar que já foi dita demasiada patetice acerca desses minutos televisivos.

Até já!!!!

Comentários

Mensagens populares deste blogue

A MINHA LEITURA

Raúl Cunha ganhou!

Mais do que o PS. Mais do que a família Summavielle. Mais do que o "PS de Lisboa". Quem fez a diferença nestas eleições foi mesmo Raúl Cunha. O mais político dos não-políticos deu uma lição aos catedráticas dessa arte.
Numa noite eleitoral em que não vislumbro claros derrotados e em que, após uma campanha com episódios lamentáveis (especialmente nas redes sociais), a pequena diferença entre os dois primeiros classificados poderia levantar questões, o que se passou foi de grande maturidade democrática.
Excepção a isso foi um excerto de um comentário da candidata do PS à junta de freguesia de Fafe em que dizia "Lamento que Fafe não queira mais e melhor", demonstrando falta de humildade e de sentido democrático mas desculpável por ter sido proferido muito a quente.
Foi uma boa eleição. Espero que se siga um processo que conduza à governabilidade do nosso concelho. Não, necessariamente, uma coligação parecida com a do último mandato mas que seja enc…

CAMPANHA RIDÍCULA

A três semanas das eleições autárquicas a campanha das candidaturas concorrentes ao município de Fafe ainda não trouxe uma única ideia que valesse a pena ser discutida! 
Isso demonstra que os nossos políticos continuam a tratar o eleitorado como um bando de anormais que querem é festa. Uns com porco no espeto, outros com festivais da vitela (com a agravante desta última ser paga por todos nós).
Muito presentes nas redes sociais é aqui que tenho visto o quão pobres são as candidaturas. "Em Fafe mandam os fafenses", "O PS só tem uma candidatura", Os Independentes são eles,etc, etc!!!!!
A tentativa de impugnação das listas da coligação "Fafe Sempre" pela candidatura do PS foi o último acto da tragicomédia que estes actores têm representado.
Os programas eleitorais, que deveriam ser uma espécie de contrato entre os candidatos e o eleitorado, mantêm-se guardados à espera não sei bem do quê. A tão pouco tempo da eleição pouco se sabe sobre as próprias listas. Porqu…