Avançar para o conteúdo principal

Revisitar Programas Eleitorais

Retirado da Internet

Este fim de semana, por causa de um pedido de colaboração de um amigo meu, revisitei os programas eleitorais que PS, PSD e IPF apresentaram aos eleitores em 2013.

Começo a minha apreciação pelo do PS que teve a responsabilidade principal na governação do município ao longo destes 4 anos. O programa era minimalista, próprio de quem estava habituado a ganhar eleições com "serviços mínimos". Ainda assim, com uma imagem e estrutura diferentes do habitual, as ideias principais foram apresentadas de forma muito genérica e permito-me concluir que se manteve muitas das coisas boas que vinham da gestão anterior e se lançaram projectos novos, principalmente na área da animação e da comunicação. Algumas coisas ficaram por fazer e algumas delas (como o Gabinete de apoio ao Investidor ou a proximidade entre os serviços e os cidadãos).

Grande bandeira da intervenção do PSD na governação do município será o encerramento de alguns processos "encravados" durante anos. A revisão do PDM, a resolução do problema do edifício da "Sacor" e do "Royal Center" (neste caso ainda não há qualquer efeito visível). Uma grande bandeira também é simbolizada pelo trabalho na área da energia e do bem-estar animal caindo muitas críticas por parte do ex-vereador do pelouro, José Baptista pela paragem do processo que alega ter deixado pronto a arrancar. Outras propostas do PSD caíram no esquecimento mas também não esqueçamos que não era a força mais representada no executivo.

O programa que os IPF apresentaram em 2013 era um autêntico "testamento" e impossível de concretizar. Quer porque a uma linha do programa corresponde uma dotação de recursos (financeiros, técnicos, físicos, humanos, etc.) quer, ainda, porque muitas dessas linhas não eram competência específica do município. Ressalvando que os IPF não tiveram (excepto nesta ponta final de mandato) funções executivas mas que votaram favoravelmente Orçamentos e Planos do executivo será um assentimento da parte destes para com as opções tomadas.

Assim, não deverá ser de esperar grandes reparos à governação dos últimos 4 anos, excepto da parte do movimento "Fafe Sempre" que deverá tomar como exemplo os anteriores mandatos que Antero Barbosa integrou. Ainda não são conhecidas as propostas que os partidos e movimentos independentes apresentam a este acto eleitoral e Fafe ficaria a ganhar se disso resultasse um grande debate de ideias.Até porque os argumentos que têm surgido são estéreis e não aguentam muito mais tempo. Também não são conhecidas equipas das diversas listas mas a qualidade  dos homens e mulheres que acompanham o cabeça-de-lista são importantíssimas porque não há super-homens.

Até já!!!!

Comentários

Mensagens populares deste blogue

COLADORES DE CARTAZES

A 4 meses das eleições autárquicas o ambiente político em Fafe está efervescente!
As redes sociais deram novas ferramentas aos candidatos e estes têm-se fartado de as usar, principalmente os que estão fora do "palco" da governação municipal. Os que estão nesses lugares tiram proveito do que fazem para fazer a sua propaganda.
Quer as candidaturas quer os seus apoiantes (mais ou menos fervorosos) espalham os seus pontos de vista, defendem a sua "dama", criticam os oponentes. Ou seja, apimentam esta pré´-pré-campanha. Até agora poucas ideias se viram, ouviram ou leram. Pelo menos, de uma forma estruturada. Claro que é cedo para isso mas o único vislumbre de uma coisa dessas está a ser feita por Eugénio Marinho numas iniciativas "intimistas" e temáticas.
Também não se conhecem equipas e, para mim, é fundamental conhecer quem acompanha os cabeças de lista, pois sem uma boa equipa não pode haver boa governação. Neste particular a candidatura socialista está ma…

Confraria da Vitela Assada À Moda de Fafe

Esta é a imagem de uma instituição que corre o risco de ser um nado-morto! Apresentada em Julho do corrente ano (integrada no programa das Festas da Cidade) a nobre confraria entrou, aparentemente, em estado letárgico. Alguém é capaz de me elucidar acerca das suas actividades? Porque, sendo "filha" de uma certa forma de comunicar tão corrente em Fafe, o defeito pode ser da actividade produzida não passar para o exterior. Aquando da sua entronização, referiu-se que demorou mais de uma década a ser criada. Esperemos que não sejam precisos outros tantos para que inicie a sua actividade. Até já!!!!

As saudades que (não) tinha disto!

Os últimos tempos têm sido marcados por uma grande agitação.
Sinal dos tempos acelerados que vivemos e da urgência que colocamos nas coisas. O infame urgente que não nos deixa tratar daquilo que é importante.
Da política, ao desporto. Da religião aos temas mais sociais tudo tem estado ao rubro neste canteiro à beira-mar plantado. Muitas vezes me interrogo se será o efeito Marcelo. O contágio do frenesim do nosso Presidente a todos nós. 
Não! Não me parece. São mesmo outros tempos e temos de nos adaptar.

Tudo o que é dito ou escrito é amplificado mas, também, rapidamente abafado pela "next big thing". Parece-me que se fala muito e se pensa pouco. Isso não pode ser um bom sinal! Acresce que os social media são ferramentas poderosas para os cobardes e mal-intencionados. Principalmente contra os que não se inibem de se expressar.
Não serão ameaças e insultos que me calarão se e quando entender dizer algo. Admito não ser a pessoa mais consensual do mundo mas também não sou um extremis…